HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Área de cana-de-açúcar na Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco deve cair pela metade nesta safra

Publicado em 01/03/2021 16:04 e atualizado em 02/03/2021 10:14 752 exibições
Alexandre Lima - Presidente da Feplana
Feplana busca, em conjunto com outras entidades, medidas estruturais e políticas para os produtores da região

Podcast

Entrevista com Alexandre Lima - Presidente da Feplana sobre a Seca nos Canaviais

Download

LOGO nalogo

​A Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco deve ter uma redução de 50% na área colhida de cana-de-açúcar nesta safra 2020/21, que será concluída neste final de março, com impacto da estiagem sobre os canaviais, de um total de cerca de 40 mil hectares, segundo a Federação Dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana).

"Estive na semana passada acompanhando os produtores na região e eles realmente terão que replantar essa área perdida, mas não conseguem plantar isso tudo de uma vez", explica Alexandre Lima, presidente da Feplana. Ele ainda destaca que parte importante dos canavieiros nessa região é de pequeno porte.

A moagem em todo o estado de Pernambuco, em 2019/20, ficou em cerca de 12 milhões de toneladas, segundo a entidade, mas deve cair para 11 milhões no fechamento de 2020/21. Essa queda volta a acontecer após o estado já ter registrado moagem próxima de 17 milhões de t, mas que caiu para 9 milhões há cerca de cinco anos.

"A gente espera que os bons índices pluviométricos na parte Sul do estado venham a recompor parte das perdas que acontecerão na Zona da Mata Norte, mas mesmo assim acho difícil no próximo ano o estado fazer no próximo ano a mesma safra", ressalta Lima sobre os impactos da estiagem para 2021/22.

A Feplana busca, em conjunto com outras entidades, medidas estruturais e políticas para os produtores da região com a Secretaria Estadual e governo federal. "O que a gente vê é um projeto de pequenas barragens para que os agricultores tenham água armazenada para o momento que precisarem", pontua Lima.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário