"Indicadores macroeconômicos sinalizam que o dólar deveria cair", explica economista Roberto Troster

Publicado em 08/04/2021 16:19 e atualizado em 08/04/2021 17:39 2119 exibições
Roberto Troster - Economista
Tendência é de queda para a moeda americana, com o menor déficit em conta correte em muitos anos. Porém, uma política cambial pouco consistente, pandemia ainda grave no país e os riscos do cenário fiscal seguem alimentando a desvalorização do real.

Podcast

Entrevista com Roberto Troster - Economista sobre o Dólar

Download

LOGO nalogo

A volatilidade do dólar tende a continuar, as oscilações serão fortes, porém, os indicadores macroeconômicos sinalizam que o dólar deveria cair, explica o economista Roberto Troster em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta quinta-feira (9). 

"A entrada de dólares em relação à saída é baixa e se você soma investimento direto e externo, você tem mais dólares entrando do que saindo do país. Quando a oferta é maior do que a demanda, o preço cai. O dólar já deveria estar abaixo dos R$ 5,00", diz. 

Para o economista, a razão básica do mercado não responder a estes fundamentos é uma política cambial não adaptada ao atual momento da economia brasileira e se mostrando pouco consistente. Algumas mudanças na tributação, no uso das reservas cambiais e sinalizar de forma mais clara qual a política cambial que está sendo de fato utilizada pelo Banco Central. 

"Eu acredito que fazendo essas três mudanças, rapidamente, já teríamos um câmbio mais estável. E mais do que câmbio alto, ou câmbio baixo, o mais importante é câmbio previsível e estável", afirma Troster. "Quanto mais valor se vê na política econômica brasileira, mais valorizado estará o real". 

Paralelamente, o economista explica que o mercado segue acompanhando as questões todas ligadas à pandemia, aos processos de vacinação em massa e ao avanço com as reformas no Congresso Nacional. 

Olhando para o cenário externo, as condições são favoráveis para o Brasil. "O cenário externo não poderia estar melhor para o Brasil. Preço das commodities em alta, taxa de juros subindo, bolsas subindo, é céu de brigadeiro. Internamente, a instabilidade é em Brasília", conclui. 

Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • francisco elias abrao pres.prudente - SP

    Temos um problema muito serio em nossas contas, e isso assusta os investidores..., hoje somos o pais que mais deve no mundo. Pra melhorar isso temos que fazer uma reforma administrativa de verdade e não essa que estao falando que vao fazer. Depois fazer a reforma tributaria, ai sim teremos credibilidade com os investidores.

    8
    • Leodir Vicente Sbaraine Terra Roxa - PR

      Concordo, mas e a Reforma Política, pra mim com Certeza a mais Importante, com este sistema Político que estamos , Jurassico, com Certeza não sairemos deste Marasmo Nunca, principalmente com está Maldita Reeleição no Legislativo, onde existe Parlamentares com 5, 6, 7 mandatos Consecutivos, um Absurdo, virou profissão, ou seja, máximo 2 mandatos com 5 anos de Duração cada, eleição de Vereadores a Presidente..., Aí sim acabaria os Toma lá da Cá, haa sem contar o Judiciário.., STJ com mandato de no máximo 10 Anos e os Mesmos com Competência e ELEITOS pelo Povo, aí sim teríamos uma Democracia de Verdade, sem esquecer Prisão Perpétua e até mesmo Pena de Morte, seria o Sonho de 90% dos Brasileiros de Bem ..., Com Certeza !!!

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. LEODIR VICENTE SBARAINE ... A cada dia acredito MAIS ... QUE O MUNDO É REDONDO !!! ... Pois, todos os dias vejo os políticos darem UMA VOLTA em nós. ... Pra eles darem UMA VOLTA em nós ... O MUNDO TEM QUE SER REDONDO, CERTO? ...

      6
    • francisco elias abrao pres.prudente - SP

      Bom dia Leodir, concordo com você. Mas essa reforma política são os próprios que iriam fazer e não consigo ver eles fazerem uma reforma que irão prejudicar eles próprios.

      0