HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Plantio atrasado da safrinha no Paraná reduziu a produção esperada pelo Deral e déficit hídrico já preocupa

Publicado em 08/04/2021 10:17 e atualizado em 08/04/2021 11:57 1615 exibições
Edmar Gervásio - Analista de Milho do Deral
Muitas regiões passam por período de estiagem e precisam de chuvas nos próximos dias para se recuperarem. Risco de outono mais seco do que o normal também preocupa os produtores paranaenses. Por outro lado, rentabilidade do cereal é alta e deve compensar mesmo quem tiver perdas

Podcast

Plantio atrasado da safrinha no Paraná reduziu a produção esperada pelo Deral e déficit hídrico já preocupa

Download

LOGO nalogo

A segunda safra de milho está praticamente toda plantada no Paraná e as perspectivas já são de perdas de produção no estado. A semeadura foi bastante atrasada após as dificuldades da soja e, na região Oeste que foi a mais afetada, entre 30 e 40% das lavouras ficaram fora da janela ideal de cultivo.

Segundo o analista de milho do Deral, Edmar Gervário, somente este atraso no plantio já foi suficiente para reduzir as expectativas da entidade de uma produção de 14 milhões de toneladas para 13,4 milhões. Porém, novas reduções não estão descartadas.

O especialista destaca que o sinal de alerta está ligado para os produtores paranaenses com a safra já começando a apresentar problemas de desenvolvimento devido a um período de estiagem e poucas chuvas. Assim, são necessárias precipitações nos próximos 15 dias para normalizar este começo de safra.

Outro elemento que preocupa o estado é a alta pressão de cigarrinhas. O analista aponta que este inseto, transmissor do complexo de enfezamento, causou muitas perdas na safra verão de milho e agora segue presente na safrinha, demandando atenção especial dos agricultores.

Apesar de todo este cenário em campo, a segunda safra de milho ainda promete ser positiva para os produtores do Paraná, uma vez que a rentabilidade da cultura está em alta. Gervásio relata que a saca do cereal está sendo negociada ao redor de R$ 82,00 no estado, patamar 100% maior do que o apresentado no mesmo período do ano passado.

Assim, até mesmo quem perder entre 30 e 40% da produção nesta safrinha ainda deve obter rentabilidade neste ano.

Confira a íntegra da entrevista com o analista de milho do Deral no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário