Proibição das queimadas é uma injustiça com os agricultores mais pobres, diz Ricardo Felicio

Publicado em 22/07/2020 13:58 e atualizado em 22/07/2020 16:17 3382 exibições
Ricardo Augusto Felicio - Professor Doutor e Meteorologista
Entrevista com Ricardo Felicio - Doutor em Meteorologia sobre a Proibição das Queimadas no Brasil

Podcast

Entrevista com Ricardo Augusto Felicio - Professor Doutor e Meteorologista sobre a Proibição das Queimadas

Download

--"Há uma evidente guerra comercial sendo desencadeada contra o Brasil, com a questão ambiental servindo como instrumento geopolítico de países concorrentes para desqualificar nossa produção", alerta o professor Ricardo Felício, dr. em meteorologia, que não foge do embate com ativistas ambientais nessa "batalha desleal e covarde contra nossos agricultores, principalmente os mais pobres", alerta ele.

O prof. Felicio usa como exemplo a recente decisão do Governo que, pressionado pela mídia européia, decretou a moratória das queimadas. Segundo ele, a medida vai afetar os pequenos lavradores dos mais longinquos rincões do País.

-- "O pequeno lavrador não tem recursos da tecnologia e só consegue limpar as pastagens usando o fogo controlado, prática milenar usada desde tempos imemoriais, e que não tem a ver com a floresta amazonica. 

-- "Denunciam queimadas na Amazonia, mas os fatos mostram que isso não passa de uma grossa mentira. Veja as imagens dos satelites... as queimadas estão na África; aqui são focos de calor nas áreas de lavouras de posseiros e pequenos agricultores, que, nesta época do ano, usam dessa prática para garantir a subsistencia. Quem nos acusa dessa covardia, na verdade só atinge os mais pobres, os mais necessitados".

O professor Ricardo Felicio se insurge com quem tenta desqualificá-lo nesse debate ambiental, taxando-o de "negacionista".

-- "Tenho convicções e não ajo por conveniência, como fazem alguns ativistas travestidos de cientistas, que usam de seu cargo e do dinheiro público, que os sustenta, para atentar contra o nosso País. É conra isso e contra eles que me oponho".

(assista a entrevista acima).

Confira abaixo uma mensagem compartilhada por Evaristo de Miranda, da Embrapa territorial, que foi compartilhada nas redes sociais:

"AFRICA EM CHAMAS

Hoje, ao analisar a dinâmica das queimadas na Amazônia, recuperei esta imagem dos fogos ativos na vegetação do mundo  nas últimas 24 h, gerada pelo Fire Information for Resource Management System (FIRMS)  do Earth Science Data and Information System (ESDIS) da NASA.

Veja a concentração do fogo na segunda maior floresta tropical do mundo, a da bacia do Congo na África e na ilha de Madagascar. Comparem com a concentração na Argentina  e no bioma Amazônia. 
 
Vendo este mapa de focos de fogo no mundo, publicado hoje (18/7/2020) pela NASA, você diria que a preocupação internacional é só com a preservação das florestas, sem intenção de criar barreiras à agropecuária brasileira?"

Evaristo de Miranda, doutor em ecologia, pesquisador da Embrapa Territorial

focos de chamas, evaristo de miranda, satélite, meio ambiente

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

4 comentários

  • Elaine Agio

    Ele não dá aula, por que tá sendo chamado de professor? Semestre passado cancelou a disciplina e esse semestre não apareceu para falar se vai ou não dar a matéria, que é obrigatória no curso. Mas pra fazer live e podcast ele tá sempre aparecendo... Muito interessante essa postura.

    14
  • VINICIUS CAETANO MARTIN Curitiba - PR

    Esta reportagem é revoltante...até vou me abster de falar mais... apenas mantenho minha posição de que não devemos dar ouvidos a extremismos de qualquer parte e trabalhar mais para mudar nossa imagem, ao invés de ir atrás de técnicos com desinformações absurdas da realidade.

    27
    • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

      Com certeza as queimadas não deveriam mais ser usadas. Só que a realidade desses pequenos produtores é totalmente diferente da maioria dos Agricultores brasileiros. São Agricultores que praticam uma Agricultura de subsistencia a grande maioria nem conhece um TRATOR.

      3
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. VINICIUS, guarde a sua revolta, pois você não vai mudar a realidade de uma classe de produtores que não tiveram a sua sorte. ... Você recebeu a informação e o conhecimento de técnicas da Agricultura Sintrópica, outros, como a maioria, ainda vivem a sua realidade dos costumes antigos..., com um detalhe, sem condições financeiras para "comprar" a tecnologia e aplicá-la...

      3
  • pablo kriguer soares queiroga Maringá - PR

    Limpar as pastagens com fogo controlado? Que conversa é essa ? Vc quer dizer esterilizar a terra e queimar matéria orgânica? isso é manejo em pleno século XXI?

    22
    • Gilberto Rossetto Balne?rio Cambori? - SC

      Pablo, para esterilizar uma terra é preciso muito fogo!!!! Os experimentos dizem que uma simples queimada no pasto a cada meia duzia de anos só trazem benefícios, ajuda no controle de invasores, tanto de plantas, como de parasitas (carraptos p.exemplo). É uma queimada que não dura mais que 5/10 minutos.

      8
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Pablo, não se esqueça que o conhecimento é o principal meio para o progresso. Tanto que é a ciência que nos mostra o caminho. ... Dito isto, vou lhe fazer uma pergunta: Você já ouviu falar da "terra preta de índio" que surge no meio das matas na floresta amazônica, e que são altamente férteis ???. ... Tente fazer uma pequena pesquisa! ... Garanto que não demora muito não. ... Penso que você vai mudar de opinião...

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Os caiçaras que vivem há muito tempo nas bordas da Serra do Mar, usam uma técnica milenar de queima da juquira após a roçada, e essas áreas estão fornecendo o seu sustento sem a necessidade de investimentos em adubos, por exemplo. ...

      3
  • Tiago Pandolfo Balsas - MA

    Brilhante, como sempre, a entrevista com o prof. Felício... Precisamos de brasileiros que defendam o Brasil e não que nos destrua!

    7