Suínos: trimestre será de custos de produção altos e expectativa de medidas de amparo para compra de insumos

Publicado em 15/04/2021 10:58 e atualizado em 15/04/2021 11:48 648 exibições
Marcelo Lopes - Presidente ABCS
Presidente da ABCS aponta que concessão de alternativas para a compra de milho e farelo de soja no curto prazo é essencial para manter o suinocultor na atividade

Podcast

Entrevista com Marcelo Lopes - Presidente ABCS sobre o Mercado de Suínos

Download

LOGO nalogo

Com o início da recuperação dos preços no mercado de suínos neste início de abril, a perspectiva é de continuidade neste movimento ao longo deste trimestre, segundo o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes. O avanço do processo de vacinação contra o coronavírus e o progressivo relaxamento das medidas de restrição ans principais regiões consumidoras da proteína devem auxiliar na alta dos preços. As exportações em bom ritmo também darão suporte.

+ Custo de produção de suínos ficou praticamente estável em março, segundo Embrapa

+ Exportação de carne suína até agora em abril atingiu cerca de 47% o resultado total de abril/20

Entretanto, segundo Lopes, os custos de produção não têm perspectiva de cederem, principalmente quanndo se fala em milho e farelo de soja, principais componentes da ração dos animais. Apesar de várias medidas de apoio solicitadas por lideranças não só da suinocultura, ams também avicultura e bovinocultura leiteira, que passam pela mesma situação de pressão, os pedidos ainda são analisados pelos órgãos competentes, mas sem prazo para implementação. "O suinocultor espera por medidas imediatas, porque apesar desse início de recuperação nos preços, muitos produtores ainda trabalham no prejuízo", disse.

Entre as medidas pleiteadas estão a possibilidade de importação de milho geneticamente modificado dos Estados Unidos, isenção de PIS/Cofins para importação de grãos para quem está fora do sistema drawback, além de uma nova rodada de isenção da Tarifa Extetrna Comum (TEC) para importação de milho e produtos do complexo soja de países fora do Mercosul.

+ ABPA pede ao Min. da Agricultura nova rodada de isenção da TEC para importação de milho e soja de fora do Mercosul

"Por enquanto, o que o suinocultor pode fazer é tentar substituir estes componentes na formulação das rações pelo sorgo ou DDG para minimizar os impactos dos custos. Mas até que o milho safrinha entre de fato no mercado brasileiro, é importante que a gente tenha alternativas para trazer de outros lugares", explicou o presidente da ABCS. 

Leia Mais:

+ Importação de milho vale a pena dependendo da origem e da localidade de destino

 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário