HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Chuvas do fim do ano recuperaram as lavouras para safra de 2022 de café, afirma Guy Carvalho

Publicado em 21/01/2021 15:24 e atualizado em 21/01/2021 18:55 1359 exibições
Guy Carvalho - Produtor de Cafés Especiais
Entrevista com Guy Carvalho - Produtor de Cafés Especiais sobre o Acompanhamento da Safra de Café

Podcast

Entrevista com Guy Carvalho - Produtor de Cafés Especiais sobre o Acompanhamento da Safra de Café

Download

LOGO nalogo

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o cafeicultor Guy Carvalho atualizou as condições das lavouras na região de Cabo Verde/MG. Segundo o produtor e consultor, depois de entrar um intenso déficit hídrico e altas temperaturas, o cenário agora é de alívio para a produtor, apesar das baixas para a safra 21 serem dadas como certo por todo o setor.

Nesta quinta-feira (21), a Conab divugou uma estimativa uma produção total, somados conilon e arábica, entre 43,8 milhões de sacas, indicando uma redução entre 30,5% e 21,4% em comparação com a safra 2020. Os números, segundo Guy, ficaram dentro do que já esperado. 

"Somente em dezembro  as chuvas voltaram em boa intensidade e regularidade e as temperaturas ficaram na média, dando início, ainda que tardiamente, ao processo de recuperação das lavoras. Nesse período, choveu o suficiente para encher a “caixa” do solo", afirma o produtor. 

Explica ainda que a fase de florescimento, que não começou bem, fechou com chave de ouro, pois a expansão dos frutos, momento em que se encerra a fase de florada e chumbinhos e antecede a granação, ocorreu com condições favoráveis ao cafeeiro.

"Essa é uma fase muito importante, na qual os chumbinhos se desenvolvem rapidamente e alcançam o tamanho normal do grão. Ocorre entre 60 a 100 dias após a florada e nesse período a demanda por nutrientes aumenta de 5 a 6 vezes; com isso, os grãos se tornam prioritários para a planta. É fundamentalque não falte nutrientes nem água nessa fase, garantindo assim um maior número de grãos na planta", explica. 

Guy também afirmou que quem conseguiu aplicar os adubos necessários "acertou em cheio e as lavouras responderam com desenvolvimento e retenção de frutos. Infelizmente, muitos cafeicultores não conseguiram fechar essa primeira etapa e como consequência terão resultados abaixo do potencial das plantas". 

Falando sobre as quedas de chumbinhos, que chamou atenção do setor nas últimas semanas, explica que a  fase de expansão é normal o cafeeiro arábica penalizar parte dos frutos, desligando-osdo galho, o que faz com que caiam com as chuvas; "é o que chamamos de “espirrar chumbinhos”. Agora, se essa penalização estiver ocorrendo de forma exageradacom certeza é uma resposta da planta em relação ao que vem recebendo do clima e cuidados dos cafeicultores", complementa. 

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário