Investimentos na cafeicultura devem servir para incrementar renda através do aumento da produtividade e melhora da qualidade do produto

Publicado em 18/03/2015 13:52 179 exibições
Edição 2015 da Femagri disponibiliza tecnologias para pequenos, médios e grandes cafeicultores. Investimentos devem incrementar renda através do aumento da produtividade e melhora da qualidade do café
A Femagri 2015 trouxe inovações com objetivo de reduzir os custos do produtor, buscando alternativa para evitar disperdicios e consequentemente aumentar a produtivida e qualidade do grãos
 
"O que nos preocupa é o cooperado tentar cortar custos diminuindo em investimentos, esse não é o caminho", explica José Eduardo Santos Jr., Superintendente COOXUPÉ.
 
Segundo ele, o cafeicultor precisa entender que o futudo da cultura passa obrigatoriamente pela sustentabilidade, que não significa exclusivamente cuidados como meio ambiente, mas considerar também os aspectos economicos.
 
Nesta Eedição 2015, a feira disponibiliza tecnologias para pequenos, médios e grandes cafeicultores. 
"Temos maquinas que vão atender o produtor de agricultura familiar também. Maquinas que conseguem roçar um mato e no periodo da safra auxiliar na colheita, são equipamentos que ele vai pagar em 3 anos, gastando 1 saco de café por ano", explica.
 
Além disso, o produtor tem a chance de receber orientação de produção de acordo com seu processo produtivo na fazendinha montada pela Cooxupé.
 
Santos alerta que "as melhorias são feitas em todos os processos de produção, onde sempre há aspectos a ser aperfeiçoados".
 
Contudo, processo produtivo do café não se encerra na colheita, o pós colheita também é essencial para manutenção da boa qualidade do grão . "Muitos produtores perdem qualidade depois da colheita, quando o café está no processo de secagem e benefícios", explica o superintendente.
 
"O custo para produzir um café de fina qualidade que produtor pode vender a R$ 500,00 é o mesmo para ele produzir uma qualidade inferior e comercializar a menos de R$ 300,00. Então não tem motivo para ele não produzir um café de melhor qualidade", ressalta.
 
Ainda, todos os anos a Femagri prepara condições diferenciadas para os produtores como "o parcelamento em 3 anos, com a possibilidade de troca em cafe também para 3 anos. Então ele não quer se preocupar se o dólar vai cair, vai reagir, porque ele vai dever sacas de café", considera.

 

Por:
Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário