Perspectivas para os preços do boi no segundo semestre pioram e mercado já aproxima preço futuro do preço físico

Publicado em 17/06/2021 12:49 e atualizado em 17/06/2021 16:07 1798 exibições
Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility
Dólar em baixa, incerteza sobre demanda chinesa após queda de preços da carne suína no mercado asiático e recuo nos insumos com milho liderando perdas, mudam perspectivas para os preços da arroba do boi no final do ano

Podcast

Entrevista com Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility sobre o Mercado do Boi Gordo

Download
 

LOGO nalogo

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o analista da AgroAgility, Gustavo Figueiredo, destacou que a queda no dólar e nos preços da carne suína na China impactaram nos preços futuros do boi gordo na Bolsa Brasileira. “As perspectivas para o segundo semestre pioraram e  os preços do mercado futuro já estão próximos ao valor negociado no físico”, informou. 

O mercado físico segue firme com preços médios ao redor de R$ 320,00/@ no estado de São Paulo, mas conta com máximas de R$ 325,00/@ para o animal com destino a exportação.  “É importante destacar que esse valor máximo é algo pontual em alguns frigoríficos, Neste momento, não vamos ter um cenário de recuo nos preços da arroba e acredito que vamos seguir com o mercado firme”, afirmou. 

O analista ainda aponta que a falta de animais vai se intensificar em julho já que o volume de boi de pasto e semiconfinamento deve encerrar ainda neste mês e os animais de confinamento devem começar a entrar no mercado em agosto.  

O mercado pecuário está acompanhando a colheita da segunda safra do milho para saber qual vai ser o tamanho da quebra da produção. “Após uma grande valorização, os preços tendem a se equilibrar com patamares menores do que foram observados”, ressaltou. 

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário