Uso do MIP e amostragem a campo são ferramentas para o produtor economizar com defensivos

Publicado em 09/04/2021 17:42 e atualizado em 11/04/2021 16:38 896 exibições
Sérgio Abud - Pesquisador de Transferência de Tecnologia da Embrapa
Entrevista com Sérgio Abud - Pesquisador do depto. de Transferência de Tecnologia da Embrapa, por Frederico Olivi

Podcast

Entrevista com Sérgio Abud - Pesquisador de Transferência de Tecnologia da Embrapa

Download

O MIP (manejo integrado de pragas) traz ganhos de produtividade e reduz os custos de produçao de uma lavoura, oferecendo sustentabilidade para a agricutura. Em entrevista ao reporter  Frederico Olivi, o pesquisador da area de tansferencia e tecnologia da Embrapa Sergio Abud da Silva, aponta os principais ganhos economicos que os agricultores conseguem ao implementar esse sistema de manejo nas áreas de cultivo.

Segundo  Abud, a produção de forma intensiva de agroquimicos traz redução da população dos inimigos naturais, aumentando consequentemente a população de pragas. O uso excessivo de defensivos quimicos para conter o avanço dessas pragas, principalmente inseticidas, promove ainda mais a diminuiçao dessa população de inimigos naturais, criando um desequilibrio no agroecossistema.

- "Precisamos restabelecer o equilibrio no agroecossistema e o Manejo Integrado, baseado principalmente na amostragem da sua lavoura (bater o pano), colentando as pragas e seus inimigos naturais, definem  o nivel de controle ideal para cada necessidade".

"Quando o agricultor implementa o Manejo Integrado de Pragas o custo de produção reduz sensivelmente, porque há uma queda do uso de defensivos quimicos. Portanto, o MIP é um sistema de controle extremamente mais viavel, do ponto de vista economico e sustentavel para a agricutura", aponta Sergio Abud da Silva da Embrapa.

(Saiba mais na entrevista acima).

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário