Quem verdadeiramente supre a mesa dos brasileiros: a agricultura familiar ou a empresarial?

Publicado em 19/10/2016 13:52 1081 exibições
A Contag e os movimentos de esquerda insistem em dizer que é a familiar. Segundo divulgam, 85% dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros provêm do trabalho dos pequenos agricultores. No entanto, Claudinei Rigonatto, superintendente da FAEG, com base em levantamento da CNA+ Fundação Getúlio Vargas+ IBGE, prova que é exatamente ao contrário. A responsabilidade da produção é da agricultura empresarial.

"Precisamos ajudar o pequeno produtor a melhorar a qualidade de renda", diz Claudinei Rigonatto, superintendente da Faeg

por Izadora Pimenta

Uma informação divulgada pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em 2015 aponta que 80% do abastecimento alimentar do mundo é proveniente da agricultura familiar. No entanto, o superintendente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Claudinei Rigonatto, lembra que estes números não correspondem à realidade brasileira, uma vez que o censo agropecuário comprova que 87% do valor bruto da produção agropecuária, na verdade, vem do produtor de classe média e da agricultura empresarial.

Rigonatto lembra que a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) publicou um documento chamado "Quem Produz o Que No Campo?", que traz informações sobre áreas plantadas, a classe de renda que está ativa no campo e que todos estes dados permitem observar que a situação é contrária ao divulgado.

Pensando nisso, a Faeg está distribuíndo um documento para as prefeituras do estado informando e orientando os administradores municipais sobre o potencial de exploração do pequeno produtor, como forma de ajudá-lo a melhorar este perfil e a qualidade de renda.

"O que faz com que a agricultura seja oriunda da mesma porção é que há um número muito grande de pequenos produtores sem renda no campo. Se tiver uma grande parceria entre o setor público e privado, temos capacidade de melhorar isso", aponta.

Por:
João Batista Olivi e Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Euclides de Oliveira Pinto Neto Duque de Caxias - RJ

    É só olhar dentro dos CEASAS... quantas sacas de soja você vê à venda ? E sacos de milho ? A grande produção encontrada nos entrepostos é constituida de arroz, feijão, verduras, legumes, frutas, etc., oriundos de pequenas e médias propriedades rurais, agregadas em cooperativas, que normalmente procedem à comercialização da produção...

    O levantamento da ONU, com certeza, não corresponde à realidade do CNA - esse pessoal da ONU não sabe de nada... o tal de Rigonato é que sabe das coisas... acho que ele nunca foi no CEASA... tô de saco cheio de ver amador dando pitaco onde não conhece, falando sobre assuntos que não são o forte dele... vai falar de futebol, é melhor...

    0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      ESSA IDEIA DE SEPARAR AGRICULTOR PEQUENO DO GRANDE SO' TEM A FINALIDADE DE INCENTIVAR O ODIO DE CLASSE---O DESENTENDIMENTO ENTRE OS DOIS LADOS SO' BENEFICIA UM TERCEIRO QUE NAO TRABALHA E NAO PRODUZ----AGRICULTURA E' UM ESTILO DE VIDA-----TODOS OS AGRICULTORES DEVEM SE SENTIR COLEGAS INDEPENDENTEMENTE DAS DIFERENÇAS

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Euclides, a Transparência Internacional divulgou recentemente que o Brasil ocupa o QUARTO lugar no ranking mundial, mas, ... INFELIZMENTE ... não é no ranking dos países mais transparentes e, sim dos países mais corruptos do mundo, ele só perde para o Chade, Bolívia e Venezuela... Daí surge uma pergunta ... ADIANTA FAZER REFORMAS POLÍTICA, FISCAL & OS CAMBAU ??? ... SE O "CHEIRO O PAÍS É FÉTIDO" !!!

      0
  • Eduardo Lima Porto Porto Alegre - RS

    Excelente entrevista ("Quem verdadeiramente supre a mesa dos brasileiros: a agricultura familiar ou a empresarial?")... Desconhecia esse trabalho da FAEG. Há anos que venho sustentado essa mesma tese de que a Agricultura Empresarial é a que gera a maior parte do volume produzido. Isso remete também a uma reflexão muito importante de que quando determinados Produtores se colocam na posição de vítimas, requerendo subsídios e outras benesses do Estado, há que se ter muito em conta de que muitos são verdadeiros Empresários no sentido econômico do termo. Sou favorável ao apoio para os Pequenos Produtores na forma de crédito diferenciado, assistência técnica e de gestão, assim como defendo que aos Agricultores Empresariais não lhes atrapalhem a vida devido a sua enorme importância. A Agricultura Profissional é um negócio para gente competente, não tem espaço para romantismos do passado, para herdeiros que não evoluíram e conversas politiqueiras. Fico feliz por saber que a FAEG está fazendo um trabalho sério e consistente baseado em dados reais e não na manipulação barata que visa distorcer a imagem do Produtor Real para se obter vantagens indevidas. A Sociedade Brasileira precisa conhecer a realidade das coisas, parar de demonizar o Lucro e a Prosperidade obtida com esforço, assim como é necessário se eliminar do Agro as más lideranças que não enfrentam as questões da maneira correta e que recorrem aos expedientes tradicionais fingindo pobreza para ganhar esmola.

    4
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Eduardo, é impressionante a quantidade de pessoas que pensam que suas opiniões valem mais que os fatos, e quando os fatos desmentem essas opiniões que se danem os fatos. Normalmente essas opiniões são retiradas de discursos politicos, sendo a frase feita a mais utilizada, toda pessoa estúpida adora uma frase feita, ela não precisa pensar, ela não precisa discutir, e isso faz com que se sinta inteligente. A cultura no Brasil dá mais importância aos sentimentos do que a realidade. Quando era criança, com 12 ou 13 anos, gostava de andar de moto sozinho, o vento na cara, a curva a 100 Km por hora, a sensação, ah! a sensação de estar "voando", eu me sentia o super homem e era apenas um idiota arriscando ficar todo lanhado ou coisa pior. Um dia desses escrevi aqui sobre o discurso triunfalista, com um belo e caro circo armado, que ouvi em Brasilia no Royal Tulip, a Monsanto numa apelação vulgar ao sentimentalismo. Bordões e palavras de ordem, uma forma de pensar, escola de lideres, pode isso? E muita, mas muita bebida para fazer aflorar a hipocrisia e petulância de todos. Sou um católico mediocre, mas aos 25 anos de idade depois de experimentar quase tudo, caí de amores pela Biblia, podem acreditar, já li umas 3 vezes inteira, continuo lendo as partes que li nas outras vezes com menos interesse. Uma por vez. Penso em antes de morrer poder ler toda ela com toda a atenção que receber por minhas orações. Pois bem, por um mecanismo que ainda não compreendo direito, aquilo que vi se chocou diretamente com essa minha... digamos formação Católica, ou de outra forma talvez meus sentimentos sejam outros,... não sei! Entretanto seja por cultura ou seja por sentimentos genuínos ou dos mais baratos, a realidade nunca deve ser adaptada aos nossos desejos, ela deve ser encarada e entendida como é. O mais curioso é que a maioria pensa ter opinião sobre tudo quando na verdade não tem opinião sobre nada, ela é apenas contra ou a favor de alguma coisa, de alguém, de uma ideologia, etc... Fiz a experiencia, conversei com pessoas comuns e a forma como pensam é uma coisa assustadora, pois afirmar que os agricultores familiares pouco produzem para a sociedade já nos coloca no grupo que é "contra" esses produtores, essa é a politica vagabunda aplicada ao povo brasileiro. Enquanto Lula mandava liberar bilhões para grupos empresariais do agronegócio, a militancia petista acusava os capitalistas de exploração dos pequenos que não conseguem ganhar dinheiro por que existem grupos trabalhando "contra" esses produtores, acusam a sociedade de praticar a "injustiça social", ou seja se não existe um determinado sentimento em algum grupo, então é preciso "criar" esse sentimento através de discursos, sem importar se são verdadeiros ou falsos pois tudo o que importa é colocar a maior quantidade de pessoas possivel, contra ou a favor disso ou daquilo. Felizmente a realidade não está nem aí para aqueles que não a procuram entender.

      0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Acho que esse vídeo reforça os seus argumentos Sr. Rodrigo: ... https://www.youtube.com/watch?v=22zWep8cBh4

      0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Segue uma afirmação centenária, faça um exercício mental e aplique na realidade política atual brasileira... </p><p>&quot;Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Esta minoria, porém, dizem os marxistas , compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e por-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. </p><p>Quem duvida disso não conhece a natureza humana&quot;. </p><p>Palavras de Mikhail Bakunin, político russo do movimento anarquista em meados do século XIX.

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Sr Paulo a cada dia seus comentarios ficam mais eruditos-----Parabens--------Certa vez houve um pequeno atrito entre Sarney (presidente) e Mario Amato(presidente da FIESP ja' falecido) e Sarney xingou Amato apelidando-o de BAKUNIN----Agora com essa sua explicaçao entendi que a alcunha BAKUNIN nao podia se referir a atitudes politicas-----Sarney xingou de BAKUNIN porque Mario Amato era produtor de Whisky portando ligado a BACO

      0