Preços do petróleo avançam para máxima em mais de 2 anos com queda nos estoques dos EUA

Publicado em 23/06/2021 17:20 74 exibições

Logotipo Reuters

Por Devika Krishna Kumar

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram neta quarta-feira, com o Brent subindo acima dos 76 dólares o barril, a sua máxima desde o fim de 2018, após informações mostrarem que os estoques dos Estados Unidos recuaram com a temporada de viagens ganhando ritmo.

Os estoques de petróleo dos EUA recuaram 7,6 milhões de barris na semana passada, para 459,1 milhões de barris, segundo afirmou a Administração de Informação de Energia (AIE), uma queda mais brusca que os 3,9 milhões de barris que os analistas esperavam em pesquisa da Reuters. [EIA/S]

Os estoques em Cushing, Oklahoma, ponto de entrega para os futuros de petróleo dos EUA, recuaram 1,8 milhão de barris para a mínima desde março de 2020. Além disso, a demanda de gasolina foi mais alta na semana passada.

"As pessoas estão voltando aos seus carros e isso está mostrando números altos significantes. Esses números irão manter a pressão para alta dos preços", afirmou Phil Flynn, analista sênior no Grupo de Preços Futuros de Chicago.

O petróleo Brent avançou 0,38 dólar, ou 0,5%, para fechar a sessão em 75,19 dólares o barril.

A máxima da sessão, de 76,02 dólares após as informações da AIE, foi o maior valor desde outubro de 2018.

O petróleo dos EUA (WTI) subiu 0,23 dólar, ou 0,3%, para fechar em 73,08 dólares, após atingir 74,25 dólares, também a máxima desde outubro de 2018.

Um recuo no dólar dos EUA impulsionou o preço do petróleo, sendo mais barato para compradores de outras moedas. [USD/]

O Brent ganhou mais que 45% este ano, apoiado pelos cortes de oferta da Organização de Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) e com a flexibilização das restrições do coronavírus impulsionando a demanda. Alguns executivos de indústria falam sobre o petróleo voltar aos 100 dólares, pela primeira vez desde 2014.

(Por Laila Kearney, Alex Lawler e Sonali Paul)

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário