Produtores de leite do oeste de MT entram em greve por queda nos preços pagos

Publicado em 26/03/2021 14:16 e atualizado em 27/03/2021 11:50 304 exibições
Há 16 dias cerca de 6 mil produtores não estão entregando o leite a laticínios, aguardando acordo para elevar o preço do produto

LOGO nalogo

Desde o dia 10 de março cerca de 6 mil produtores de leite da região oeste do Estado do Mato Grosso entraram em paralisação e não estão entregando o produto aos laticínios. Segundo o presidente da Associação de Produtores de Leite da Região Oeste de MT (Aplo), Luciano Rodrigues, o retorno às atividades só será retomado quando produtores e empresas entrarem em acordo com o preço pago.

Rodrigues conta que o pagamento realizado em fevereiro referente ao leite captado em janeiro teve queda deR$ 0,20 sem aviso prévio por parte de cinco laticínios, o que revoltou os produtores. "Não houve um comunicado, um aviso oficial de que iriam baixar os preços desse jeito". 

Com a queda, o preço médio do leite na região está em torno de R$ 1,58/litro gelado (quando o produto é refrigerado ainda na propriedade rural) e R$ 1,48/litro quente. O presidente da Aplo afirma que com estes patamares de preço e os atuais custos de produção, os produtores estão saindo no prejuízo. 

Depois da queda dos R$ 0,20, Rodrigues afirma que os laticínios anunciaram que iriam baixar R$ 0,15 para o pagamento de março do leite captado em fevereiro, e mais R$ 0,15 em abril para o leite captado em março. 

"O que queremos para retomar as entregas aos laticínios é que eles nos ressarçam dos R$ 0,20 que foi tirado e que a gente consiga negociar o pagamento do leite captado em abril. Hoje a gente entrega o leite sem saber quanto vão nos pagar, e queremos poder trabalhar seguros", disse.

Com o leite que não está sendo entregue aos laticínios, os produtores estão fazendo quejos, doces, ou liberando os bezerros para mamar, mas não está havendo descarte, disse Rodrigues. 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário