Publicidade

Analista aponta resultados das exportações de carne suína em julho como o segundo melhor do ano

Publicado em 02/08/2021 16:35 103 exibições
Desempenho dos embarques e do faturamento foram positivos, de acordo com especialista, mesmo com as preocupações em relação ao mercado chinês

Logotipo Notícias Agrícolas

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Governo Federal, divulgadas nesta segunda-feira (2), as exportações de carne suína fresca, congelada ou resfriada no mês de julho teve bom desempenho, segundo analista, mesmo com preocupações sobre o mercado chinês.

"Foi um ritmo bem firme, mesmo com toda a "preocupação" voltada à China e as notícias sobre o plantel suíno ter sido recomposto. Não vejo essa questão da queda no comparativo mensal como um ponto negativo. A questão da peste suína africana identificada na Europa, em rebanhos comerciais, e as preocupações ainda com a doença na China seguem favorecendo nossos embarques", disse. 

Outro ponto ressaltado por Fabbri é de que os preços da carne suína no mercado chinês caíram durante todo o primeiro semestre, com um aumento de oferta (talvez por venda precoce dos animais, com preocupações sobre a PSA, ou pelo real aumento da oferta e retomada do plantel), mas nas últimas semanas houve uma retomada dos preços na China. "Sendo assim, não temos uma realidade sobre a situação por lá, e, esse aumento de preços sustenta os embarques para o país". 

Publicidade

A receita obtida com as exportações de carne suína neste mês, US$ 231.885,141, superou em 21% o montante obtido em todo julho de 2020, que foi de US$ 191.570,479. No caso do volume embarcado, as 92.844,312 toneladas são 2,8% a mais do que total exportado em julho do ano passado, quantia de 90.246,755 toneladas. 

O faturamento por média diária na úlrima semana do mês foi de US$ 10.540,233 quantia 26,55% maior do que julho de 2020. No comparativo com a semana anterior, houve avanço de 6,49%.

No caso das toneladas por média diária, foram 4.220,196, houve alta de 7,55% no comparativo com o mesmo mês de 2020. Quando comparado ao resultado no quesito da semana anterior, observa-se ampliação de 7,33%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 2.497,569 neste mês de julho, é 17,66% superior ao praticado em julho passado. O resultado, frente ao valor atingido na semana anterior, representa ligeira baixa de 0,77%.

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário