Marfrig encerra ano de 2020 com maior lucro líquido de sua história e volta a distribuir dividendos aos investidores

Publicado em 09/03/2021 08:35 116 exibições

A Marfrig (B3:MRFG3 e ADR Nível 1: MRRTY), maior produtora mundial de hambúrgueres e uma das líderes mundiais em carne bovina, apresentou hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seus resultados fiscais relativos ao quarto trimestre e ao ano de 2020. Os indicadores financeiros apontam que a Marfrig teve, em 2020, o melhor resultado de sua história, com recordes de receita líquida, de lucro e de fluxo de caixa livre.

No ano, a empresa registrou receitas líquidas de 67,5 bilhões de reais, um crescimento de 35,3% em relação a 2019. O lucro líquido foi o maior já obtido pela companhia: 3,3 bilhões de reais. O Ebitda Ajustado chegou a 9,6 bilhões de reais, quase o dobro do registrado no ano anterior, com margem de 14,2%. O fluxo de caixa livre atingiu 4,9 bilhões de reais -- também o melhor resultado histórico. "Os números demonstram a consistência da estratégia, a busca incessante de eficiência na operação e o compromisso com a disciplina financeira", diz Marcos Molina dos Santos, fundador e presidente do Conselho de Administração da Marfrig. "Trabalhamos muito para chegar até aqui e queremos, agora, dividir os resultados com todos os nossos stakeholders."

Com base nos resultados conquistados em 2020, o Conselho de Administração da Marfrig propôs à Assembleia Geral Ordinária, marcada para 8 de abril, a distribuição de 141 milhões de reais em dividendos -- valor equivalente a 50% do lucro líquido distribuível aos acionistas.

O quarto trimestre foi a confirmação da trajetória da Marfrig ao longo do ano passado. A receita líquida atingiu 18,3 bilhões de reais, avanço de 28,5% na comparação com igual período de 2019. O Ebitda Ajustado cresceu 30,3%, chegando a 2,1 bilhões. Nos três últimos meses de 2020, o fluxo de caixa operacional livre cresceu 165% em bases anualizadas e atingiu 1,5 bilhão de reais. O lucro líquido no período foi de quase 1,2 bilhão de reais, o que criou base contábil para a distribuição de dividendos e para reserva de capital.

O ano de 2020 foi extraordinário para a Marfrig em vários outros aspectos da sua operação. A empresa tornou-se uma referência em sustentabilidade com inclusão da cadeia de produção ao lançar o Programa Marfrig Verde+, no final de julho, quando se comprometeu a rastrear todo o gado adquirido nos próximos cinco anos. A Operação América do Sul -- que compreende Brasil, Argentina, Uruguai e Chile -- bateu recorde de exportações e continuou a capturar ganhos -- 391 milhões de reais no ano -- com o Programa de Melhoria & Eficiência Operacional. Além disso, houve a entrada no mercado do Paraguai, por meio de acordo com a Associação Paraguaia de Produtores e Exportadores de Carne – APPEC.

A Operação América do Norte, em meio a um ciclo extremamente positivo da pecuária, já representa aproximadamente 72% da receita líquida total da Marfrig e cerca de 80% do Ebitda. Ao adotar rígidos protocolos de segurança e saúde, a Marfrig preservou seus colaboradores e garantiu a continuidade de sua operação mesmo diante do desafiante cenário da pandemia de covid-19.

Em meados de 2020, a Marfrig e a americana ADM criaram a Plant Plus, joint-venture dedicada à produção de comercialização de alimentos de base vegetal. Paralelamente, a companhia deu seguimento à política de liability management, que culminou, em fevereiro deste ano, com a emissão de 1,5 bilhão de dólares em notas seniores, a uma taxa anual de 3,95% -- a menor da história da Marfrig. 

Operação América do Norte

No quarto trimestre de 2020, a Operação América do Norte da Marfrig obteve uma receita líquida de 2,3 bilhões de dólares (ou 12,7 bilhões de reais), mantendo em linha com o resultado do mesmo período de 2019. Isso se deveu à retomada do nível normal de atividade da indústria de proteínas bovinas, com um volume de animais abatidos de 6,4 milhões de cabeças (USDA) no quarto trimestre de 2020, cenário semelhante ao do mesmo trimestre de 2019. O lucro bruto da operação atingiu 373 milhões de dólares (2 bilhões de reais), avanço de 8,9% em bases anuais. A margem bruta caiu de 14,5%, no quarto trimestre de 2019, para 13% nos últimos três meses de 2020. E o Ebitda chegou a 307 milhões de dólares (1,6 bilhão de reais), com margem de 13,1%.

No consolidado de 2020, a receita líquida da Operação América do Norte foi de 9,4 bilhões de dólares, ou 48,9 bilhões de reais, uma expansão de 6,5% em relação a 2019. O lucro bruto atingiu 1,7 bilhão de dólares -- expansão de 40,8%. O Ebitda registrou um crescimento de 46,5%, totalizando 1,4 bilhão de dólares (ou 7,7 bilhões de reais).

“Enfrentamos os desafios impostos pela pandemia ao mesmo tempo em que conseguimos capturar todas as oportunidades geradas pelas mudanças sofridas pelo mercado", diz Tim Klein, CEO da Operação América do Norte da Marfrig. "Isso demonstra a grande resiliência e qualidade de nossa operação."

Operação América do Sul

A Operação América do Sul da Marfrig gerou receita líquida de 5,6 bilhões de reais no quarto trimestre do ano, valor recorde e 22,5% maior quando comparada à receita do mesmo período de 2019. O desempenho pode ser explicado por um conjunto de fatores: o crescimento de 23,8% no volume de exportações, o aumento de 27,5% no preço médio no mercado doméstico e a desvalorização de 31,1% do real frente ao dólar. O lucro bruto foi de 730 milhões de reais nos três últimos meses de 2019, acréscimo de 9,8% na comparação de 12 meses. O Ebitda da operação sul-americana foi de 484 milhões de reais, 5,6% acima do registrado no mesmo período do ano anterior.

No acumulado do ano, as receitas da operação chegaram a 18,6 bilhões de reais, expansão de 25,4% em bases anualizadas. O lucro bruto foi de 2,9 bilhões de reais, 65,1% acima do registrado no ano anterior. O Ebitda de 2020 chegou a 2,1 bilhões, 106% acima do apresentado em 2019.

"Num período tão difícil, a Marfrig demonstrou sua capacidade de alimentar não apenas o Brasil, mas o mundo ", afirma Miguel Gularte, CEO da América do Sul. "Trabalhamos incansavelmente para oferecer ao mercado produtos seguros, de qualidade, desenvolvidos a partir de processos cada vez mais eficientes e sustentáveis."

Sustentabilidade

A sustentabilidade figura como pilar central na estratégia da Companhia e, para reforçar seu pioneirismo em ESG, lançou em 2020 o Marfrig Verde+, um programa ambicioso que detalha ações, fase por fase, que farão sua cadeia de suprimentos livre de desmatamento até 2030. Para isso, foi desenvolvida uma estratégia ampla que visa incluir produtores, conservar biomas importantes e preservar áreas de produção sustentável.

A atuação da Marfrig a elevou a um patamar acima das empresas brasileiras do setor e foi reconhecida pelas mais renomadas entidades especializadas e pela comunidade de investidores. A Marfrig é hoje a empresa do segmento mais bem colocada no ranking elaborado pela FAIRR, um importante balizador para comunidade de investidores em todo mundo. Também obteve a classificação “A” em todas as esferas do CDP e a Companhia é a única da América Latina a participar do Science Based Targets, que disponibiliza publicamente todas as informações de emissão de gases nocivos ao meio ambiente.

Em 2020, a excelência operacional de uma estrutura simples e gestão eficiente foi fundamental para alcançar também os melhores índices de mercado de capitais brasileiro -- com isso, a Marfrig passou a integrar os índices de sustentabilidade (ISE) e o Índice Carbono Eficiente, ambos da B3.  
 
 

Fonte:
Marfrig

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário